1549.01388.38624 1 0 4000 1 http://blacksheepproject.com.br/blog 300

O futuro é dos desobedientes

1 Comente

O entendimento do mundo como ele é e o pensamento disruptivo nos levará a um novo modelo físico, social, político, econômico e cultural.

A loucura da desobediência já possui estudos em ambientes consagrados como o Massachusetts Institute Technology (MIT). Lá, o que eles dizem é que não há como mudar nada no mundo sendo obediente. Dá mesma forma, o colombiano Martin Restrepo, consultor da Hyper Island, fechou a sua participação no BS Festival 2018, trazendo uma visão prática dessa linha de raciocínio sobre a celebração da desobediência.

“Quebrar regras traz inovação, mas quebrar com responsabilidade. Um exemplo? Lá vai. Pescadores da Bahia foram ensinados a trabalhar com tablets e celulares para venderem seus peixes diretamente para o consumidor final, limando a necessidade do intermediário e gerando uma disrupção na cadeia de valor. É uma desobediência que cria valor e gera mudança”.

Nós do BS Project percebemos essa tendência como um dos vetores mais estratégicos para a transformação do futuro. Entendemos que a partir dessa rebeldia grandes soluções e novas descobertas pouco prováveis surgirão, trazendo uma nova lógica a tudo o que engloba o modelo físico, social, político, econômico e cultural contemporâneo. E essa nova lógica nos levará à Remodelagem Extrema, a terceira grande verdade do BS In.

Fatih Altas / Unsplash

O que a Remodelagem Extrema nos diz é que para impulsionar a criatividade e gerar inovações impactantes devemos pensar em associações e analogias aparentemente desconexas, mas que no processo de manipulação, acabam gerando ideias e soluções nunca antes imaginadas. Diante dessas analogias improváveis, nos damos conta que é perfeitamente viável hackear modelos por meio da aproximação de universos paralelos, gerando novos nexos, disrupções rápidas e impactantes.

Para você ter uma ideia prática desse conceito, Bruna Figini, consultora e especialista em Scrum, trouxe um exemplo pessoal ao público, em sua palestra no BS Festival 2018, lembrando que métodos ágeis eram utilizados somente para desenvolvimento de projetos de softwares e atualmente são usados para acelerar processos empresariais. Bruna afirmou ter usado esses métodos para organizar a própria vida e para criar a sua filha. Essas analogias improváveis nos levam ao termo remolding hacker, um vetor que se resume pelo contexto de indefinição de contornos, onde é necessário entender todas as regras do jogo para remodelá-las a seu favor.

Te convidamos a voltar lá no final dos anos 1980, quando um certo Renato Russo dizia que depois de 20 anos na escola não era difícil aprender as manhas de um jogo sujo e que não era assim que tinha que ser, que faríamos o nosso dever de casa e que todos iriam ver crianças derrubando reis, fazendo comédia no cinema com as suas leis. Achamos que Renato era um homem enviado do futuro. Um futuro que está bem próximo, quase se tornando presente.

Anterior
Abandone a normose
Próximo
Disrupção é conectar pontos que ninguém ainda conectou

1 Comente

  • 10 de fevereiro de 2019 a 10:34
    Ana Maria Schneider Maranhão

    Estamos chegando aqui com muita luta, estudo e discussão. Será que vamos “voltar pra atrás” ? Cuidado, perigo, atenção…

    Resposta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.